sábado, 26 de agosto de 2017

⁠⁠⁠Com dor e indignação, moradores de Mar Grande fazem ato por vítimas mortas em acidente com lancha



Dois dias após a tragédia que deixou 18 mortos, os moradores de Mar Grande, no município de Vera Cruz, se reuniram para um abraço simbólico em homenagem às vítimas do acidente, na praça da igreja da cidade, na tarde deste sábado (26). O local fica em frente ao terminal de onde partiu a lancha Cavalo Marinho I, que virou na Baía de Todos-os-Santos, na quinta-feira (24). Com faixas e flores, o grupo, muito emocionado, cantou e fez orações pelas vítimas mortas. Em um do cartazes, familiares do bebê Davi Gabriel Monteiro, de seis meses, que morreu no acidente, colocaram uma foto que marcou e comoveu quem acompanhou a luta de socorristas para salvar a vida da criança. É a imagem do bebê nos braços de um agente do Samu. A equipe do serviço tentou reanimar a criança por mais de duas horas, mas ela não resistiu. Familiares de Davi Gabriel ainda fizeram um apelo para que as buscas por desaparecidos não sejam suspensas. "Choro pelo meu sobrinho e pela ilha. Não tem borracha que apague esse caso. Não somos números para sermos contados. Não vamos culpar ninguém. Só queremos solução", reclama a tia do bebê, Jane da Cruz Santana. A aposentada Silvana de Santana, de 57 anos, que estava no ato, perdeu dois vizinhos na tragédia. "Estava em casa quando soube. Foi muito triste. Estou arrasada", lamenta. O terminal de Mar Grande ainda está fechado e a operação da travessia suspensa. O serviço será retomado na segunda-feira (28). No local, moradores colocaram uma grande fita preta em sinal de luto pelas vítimas do acidente. Os moradores de Vera Cruz e familiares das vítimas também fizeram um desabafo sobre as condições de transporte dos moradores da ilha de Itaparica que precisam vajar para Salvador. O morador Moíses dos Palmares também pediu melhores condições de transporte para a população. "Não somos 18 mortes. Somos pessoas. Nossa fala é indignada. Todo morador tem uma questão dessa travessia e estou cansado", desabafou.
A travessia Mar Grande-Salvador é a opção mais rápida para os pedestres que precisam sair da Ilha de Itaparica para a capital todos os dias. As outras opções de transporte para Salvador são o ferry boat, que transporta pedestres e veículos, e a estrada. De lancha, a viagem dura cerca de 45 minutos. De ferry, o tempo é de uma hora ou mais. Já de carro, pela estrada, a viagem dura de duas três horas. O valor da passagem de lancha é R$ 5,60, de segunda sábado, e R$ 7,40 aos domingos e feriados. De ferry, pedestre paga R$ 5 durante a semana e R$ 6,60 nos fins de semana. A tarifa para veículos pequenos é de R$ 45, durante a semana, e R$ 63 nos fins de semana.


Compartilhar: Facebook Whatsapp Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

OTICA

OTICA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

TOP 5 - VOZ DO LOBO

PUBLICIDADE

CURTA NOSSA PÁGINA